A adolescência é uma fase marcada por muitas transformações em diversos níveis, físico, emocional e social, no qual estão presentes sentimentos ambivalentes, momentos de vunerabilidade, onipotência, agressividade, insegurança, impulsividade e também de grandes descobertas. 

O desejo de estabelecer novas relações fora do ciclo familiar também fica muito evidenciado, dando espaço a outras, sejam essas relações de amizades, grupos, ou amorosas. Nesta fase o adolescente começa a compartilhar de novas idéias, se diferenciando das relações com pais, apresentando também, certa dependência em se unir a determinado grupo ou por demonstrar independência em relação aos pais. 

Trata-se de um período de muitas mudanças, aonde os aspectos mais primários vão reaparecendo e gerando conflitos, diante dessa nova identidade. Nesse período os pais se questionam sobre como agir com o adolescente, sem ferir suas relações, pois a revolta e a impetuosidade do adolescente muitas vezes traz sofrimento para seus pais. 

A Psicoterapia oferece um espaço para que o adolescente possa se sentir à vontade, para falar de suas angústias, medos, dúvidas, e principalmente compartilhar seus pensamentos mais íntimos, buscando compreender questões que normalmente surgem nesta fase de amadurecimento, transições e desenvolvimento pessoal. 

O trabalho psicoterapêutico nessa fase ganha uma importância fundamental principalmente no desenvolvimento e no relacionamento com as demais pessoas de seu âmbito familiar, na medida em que possibilita ao adolescente compreender os processos vivenciados e tornar assim as suas escolhas e projetos mais conscientes.