A terceira idade é uma das fases da vida marcada por muitos sentimentos dentre eles estão presentes a solidão, tristeza, ansiedade e isolamento. Muito dos idosos além da carência afetiva que sentem, também apresentam certas limitações em relação à realização de determinadas tarefas, o que os torna dependentes de outras pessoas.

O medo da finitude e muitas vezes o luto ainda vivenciado pela perda de amigos ou parentes que se foram são demandas que entre outros assuntos requer o acompanhamento terapêutico. Ainda há muitos idosos que acreditam não haver nenhuma possibilidade de mudança frente a essas questões, principalmente nesta etapa da vida. Cabe aqui, dizer que trata –se de um engano, pois os idosos possuem o direito de preservar e pensar sobre a vida, independente do momento em que ela se encontre. 

Todo momento pode ser considerado como sendo importante para pensarmos em nosso bem-estar e de quem está a nossa volta, seja qual for à fase de nossa vida, seja na infância, adolescência, fase adulta ou velhice. Durante todo processo de envelhecimento,os aspectos fisiológicos, emocionais e sociais merecem atenção e consideração. Por isso, é muito importante o idoso pensar nessa fase como sendo ainda produtiva e possível de ser bem vivida, visando não só o bem-estar físico e social mais principalmente o bem estar psíquico. 

A proposta da psicoterapia para o idoso é propor um espaço, com uma escuta especifica e diferenciada, abrindo caminhos para que ele possa compartilhar suas dores, angustias sofrimentos atuais e passados e também os acontecimento felizes, podendo dessa forma construir um espaço para ampliar suas possibilidades e recursos para lidar com o momento atual de sua vida e principalmente compreender melhor sua condição.