Psicoterapia Psicanalítica

A Psicanálise é um campo do conhecimento sobre o ser humano, criado inicialmente por Sigmund Freud a partir de observações clinicas de pacientes neuroticos. Através dessas observações, Freud desenvolveu a clínica psicanalitica, que consite em uma tecnica de psicoterapia e em um método de investigação da mente humana. O seu percuso clinico serviu como base para o desenvolvimento de uma teoria sobre o funcionamento psiquico. Freud completou sua teoria com observações de outros fenômenos humanos, como a cultura, a literatura e a sociedade.

Muitas das sua descobertas e conceitos, influenciaram decisivamente a forma como se passou a compreender o Homem.
Freud ficou amplamente conhecido e foi muitas vezes criticados por ter demonstrado que o inconsciente produz efeitos na vida, no corpo e nas ações do sujeito, sem que este se dê conta. Desde então, a psicanalise continua sendo um campo bastante produtivo e criativo.

Diversos psicanaliticas que vieram depois de Freud, como Melanie Klein, Bion, Lacan e Winnicott, propuseram transformações no campo téorico clinico, resultando em diferentes linhas de trabalho analitico. Embora existam diferenças em relação a cada uma destas abordagens, em termos gerais, o trabalho clínico é baseado na atenção flutuante do analista e na associação livre do analisando.

A tecnica analitica propõe que a revivencia, a tomada de consciencia e a elaboração de conteúdos inconscientes promovendo reflexão e mudança de comportamento, podendo criar novas possibilidades de enfrentamento dos conflitos e de sua realidade psíquica, com isso melhorando sua adaptabilidade nos vários ambientes de relação. A Psicoterapia Psicanalítica pode auxiliar a todos os indivíduos que anseiam por uma melhor condição de vida. Trata-se de um investimento pessoal, ou seja, não depende somente da atuação do Psicólogo, mas também da sua vontade, determinação e implicação durante o processo.  

Como funciona a Psicoterapia

O trabalho é realizado em sessões com duração de 50 minutos cada, a freqüência dessas sessões é definida após as entrevistas iniciais, momento em que o Psicólogo terá condição de avaliar a real necessidade do paciente. 

No caso de atendimento a crianças ou adolescentes torna-se indispensável a presença dos pais ou responsáveis. Estes são convocados para uma ou mais entrevistas antes deste mesmo procedimento ser feito com a criança ou adolescente. Os pais devem autorizar o procedimento psicoterapêutico e caso o trabalho se estabeleça, o psicólogo pode solicitar a presença dos mesmos com a freqüência que julgar necessária. 

É importante mencionar que o sigilo está presente durante todo o processo. Através da ética profissional do Psicólogo o individuo fica ciente de que seus conteúdos não serão expostos ou publicados em nenhuma circunstância, garantindo assim a proteção das informações trazidas para o ambiente terapêutico.